O aterro

olhares1-300x294

Finda a luz do dia, resolvi tomar um banho e me arrumar, no escuro não me sentiria tão incomodada. Sair ao sol me machucava, pois os olhares eram estranhos e hostis.

Queria ir para um lugar onde pudesse falar o que quisesse, sem gerar rebuliço, sem despertar a curiosidade alheia, mórbida e cruel. O ar diurno era de um deboche contido, frio. Era como se eu fosse uma criminosa, como se não fosse bem quista ali.

A atmosfera não era inóspita, porém havia algo misterioso e energeticamente ruim naquele lugar: a morte precoce parecia inexorável! O ar era pesado demais, denso, me deixava estática. A estagnação deixava um rastro de mal-estar, doenças crônicas e depressão, e, em pouco tempo, matava as pessoas que lá residiam. Talvez isso ocorresse por causa do aterro que foi feito, o qual impedia o fluxo natural de energia.

Certa vez uma radiestesista visitou a região e concluiu que naquela área a energia predominante estava estagnada. Resolvi pesquisar e me aprofundei no assunto. Segundo BUENO (1991), as correntes subterrâneas de água emanam superficialmente na vertical. Energias procedentes desse subsolo, com poder destrutivo, tornam-se muito nocivas à saúde dos organismos vivos.

A água, pela capacidade de carrear informações, assume características e guarda registros do local. Dependendo do processo, a água é polarizada de maneira diferente, guarda e carreia a informação específica, os fluidos do local.

Sentia isto claramente, presenciei coisas horríveis! Precisava sair dali com urgência, mas enquanto não podia, suportava viver deste modo.

Desci as escadas sorrateiramente e andei de forma veloz pelo canto da calçada. Andava me equilibrando nas pontas dos pés para que o salto não denunciasse a minha presença. Um dia isso vai acabar, vou poder me mudar daqui, pensei. Cumprimentei o policial da rua e respirei profundamente. Fui para a rua principal e ganhei vida de volta.

Finalmente livre, chamei um táxi e segui vitoriosa para o meu destino.

aterro2

Anúncios

2 comentários sobre “O aterro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s