O que não vejo

oquenaovejo

O que não vejo me observa,
me despe:
um rosto perdido,
presente na memória do impossível
um gesto desencontrado
ou esgotado na lembrança de sua negativa
algo ou alguém que se define- e me exprime-
por sua falsa ausência visível e tátil
de uma espera desesperada
O que vejo está aquém do que espero
O que enxergo, aquém do que alcanço
O que não vejo me enxerga
me toca me guia
e cobre de luzes
minha cegueira em espera.


Escrito por Adrilles Jorge e publicado em 28/05/2014.

http://adrillesjorge.blog.uol.com.br/

Crédito da foto: José Rocha 2012

http://olhares.uol.com.br/contemplo-o-que-nao-vejo-foto5353238.html

Anúncios

3 comentários sobre “O que não vejo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s